Prémio Garrigues em Direito do Trabalho entregue a trabalho sobre discriminação laboral

Quinta-feira, Setembro 9, 2021 - 09:02

No âmbito do protocolo celebrado entre a Faculdade de Direito e a Garrigues, o prémio para a dissertação de Mestrado com a classificação mais elevada na área de Direito do Trabalho, foi atribuído à Dra. Catarina Oliveira.

A dissertação tem como título “O trabalhador seropositivo. Discriminação e outras questões jurídico-laborais” e obteve a classificação de 18 valores. Conversamos com a alumni acerca da sua jornada académica:

O que significa conseguir este reconhecimento? 
Este prémio é reflexo da minha dedicação, esforço e espírito de sacrifício ao longo do mestrado. 
É, em especial, um feliz encerrar de mais um capítulo no meu percurso académico, o qual teve um contributo de relevo para o meu crescimento pessoal e me deixou importantes pistas sobre a área do Direito na qual me quero especializar profissionalmente.  

Já iniciou o seu percurso profissional. Que ferramentas é que foram trabalhadas ao longo do seu mestrado e que são agora essenciais no exercício das suas funções? 
Tive a oportunidade de iniciar o meu percurso profissional após terminar a fase curricular do mestrado, encontrando-me a realizar o estágio de agregação à Ordem dos Advogados. 
Faço parte da equipa de laboral e de segurança social do escritório de Advogados onde estou a estagiar, pelo que os conhecimentos teóricos que adquiri ao longo do mestrado nesta área de especialização têm-se revelado, naturalmente, essenciais para a resolução das questões e desafios que nos são apresentados.  
Acresce que, sendo esta uma área que implica a análise cirúrgica de vários temas e em que as fontes legais e convencionais estão em permanente atualização, a capacidade de pesquisa, análise e de pensamento crítico que adquiri ao longo do segundo ciclo de estudos, tem-se mostrado igualmente fundamental. 

Como recorda a sua experiência académica na Escola de Direito? 
Muito embora também tenha concluído a licenciatura na Escola de Direito da Universidade Católica do Porto, direcionando a resposta para a minha experiência de mestrado, recordo-a como uma fase mista de muito trabalho e, predominantemente, de realização e crescimento pessoal e académico, bem como de debate e comunicação constante com os docentes e colegas que me acompanharam. 

Que razões a levaram a escolher o mestrado em Direito com especialização em Direito do Trabalho? 
Sou uma acérrima defensora da especialização dentro de um curso tão abrangente como é o curso de Direito, pelo que desde cedo soube que queria realizar (pelo menos) o mestrado numa das suas áreas específicas.  
O bichinho do Direito do Trabalho ficou implantado na licenciatura, tendo entrado, desde então, no meu quadro de opções de especialização académica.  
É uma área muito humana, que implica um estudo e atualização constante e que envolve inúmeras questões em aberto sobre as quais me dá enorme satisfação pensar, refletir e aprender. Implica também uma frequente tarefa interpretativa das normas, a qual me cativa especialmente.  


As aulas de mestrado arrancam no dia 20 de setembro. Consulte o calendário escolar para mais informações.