Prémio Cerejeira Namora, Marinho Falcão e Associados entregue a investigação sobre a Neutralização da Construção Abusiva

Quinta-feira, December 2, 2021 - 09:50

No âmbito do protocolo celebrado entre a Faculdade de Direito e a Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados, o prémio para a dissertação de Mestrado com a classificação mais elevada na área de Direito Fiscal, foi atribuído à Dra. Ana Isabel Maia.

A dissertação da alumni tem como título “A Neutralização da Construção Abusiva: Das questões inerentes ao procedimento de aplicação da cláusula geral antiabuso” e obteve a classificação de 18 valores.

Conversamos com a advogada estagiária no Departamento de Contencioso Tributário da Raposo, Sá Miranda & Associados acerca da sua jornada académica:

O que significa conseguir este reconhecimento? 
Ao longo do tempo sempre trabalhei para este prémio e obtê-lo é verificar que o esforço foi recompensado.

Que ferramentas é que foram trabalhadas ao longo do seu mestrado e que são agora essenciais para o aprofundamento dos seus estudos? 
O mestrado na Universidade Católica não só me auxiliou na vertente profissional, mas também na vertente académica porque para além de ter os conhecimentos que o mestrado me permitiu obter, faz com que eu chegue ao Doutoramento e muitas coisas sejam mecânicas. Já entro num nível acima, tenho uma capacidade critica e de problematização maior do que os meus colegas.

Como recorda a sua experiência académica na Faculdade de Direito? 
No 1º semestre do 1ºano da Licenciatura em Direito dizia aos meus pais que era muito feliz na Católica. Foram anos muito bem passados com muito esforço e dedicação.

Que razões a levaram a escolher o mestrado em Direito com especialização em Direito Fiscal? 
Sempre gostei do facto de o Direito se poder relacionar com a matemática e a lógica, com a possibilidade de prevermos resultados. Quando passei para a prática, percebi o que Direito Fiscal contacta com vários ramos de Direito, mas também com gestão, economia, política. Conseguimos fazer uma multiplicidade de coisas.

 

Descubra o que motiva as novas gerações a estudar Direito.