Ano Letivo 2020/2021 - Ensino Combinado

Wednesday, July 29, 2020 - 10:47

As teses mais realistas preveem que a dissipação da COVID-19, como problema de saúde pública, não ocorrerá antes de meados de 2021. Neste sentido, foi implementado no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa um conjunto de medidas, que procuram garantir a segurança e a saúde de todos – estudantes, docentes e colaboradores – no reinício das atividades presenciais.

Durante o mês de março, o ensino presencial foi transferido para o meio digital, onde docentes e alunos mostraram uma rápida adaptação. Cientes de que o ensino presencial é essencial, a Faculdade irá adotar o modelo de Ensino Combinado, composto por aulas presenciais e aulas online. Assim, no caso da licenciatura, o plano é o seguinte:

  • As aulas das disciplinas obrigatórias serão, por regra, divididas em aulas presenciais (lecionadas preferencialmente à 2.ª e 3.ª-feira) e aulas online (lecionadas preferencialmente à 4.ª, 5.ª e 6.ª-feira);
     
  • Em todas as disciplinas, haverá uma aula presencial por semana (e por turma), sendo as restantes aulas lecionadas online;
     
  • Nas disciplinas de Practicum de Processo Civil, de Processo Penal e Interdisciplinar as aulas serão totalmente presenciais;
     
  • A maior parte das disciplinas e seminários opcionais serão lecionados totalmente online, com a exceção de alguns casos em que se entendeu que era indispensável uma aula presencial por semana;
     
  • Nas disciplinas do 1.º ano, haverá uma proporção maior de aulas presenciais, para potenciar a integração e facilitar a transição para o ensino superior dos novos estudantes.


Nas aulas presenciais, garantiremos um afastamento entre estudantes (que deverão, ainda, usar máscara) compatível com a proteção da saúde de todos. As turmas presenciais terão, por regra, metade do tamanho normal (em princípio, não mais do que 25 alunos). As turmas online, por sua vez, agruparão várias turmas presenciais.

Estamos convictos que a opção pelo modelo de Ensino Combinado, para além de permitir dar resposta aos interesses da proteção da saúde pública e da manutenção da qualidade do ensino, será uma oportunidade muito interessante de conjugar um ensino presencial de excelência com o ensino digital do futuro.